Yussef Ali Abdouni - Doctoralia.com.br
Cirurgia da mão

Cirurgia da mão

A cirurgia de mão e a microcirurgia reconstrutiva são realizadas no tratamento das mais diversas patologias envolvendo o antebraço. A expectativa é de que 90% das intervenções obtenham resultados satisfatórios.

A cirurgia de mão e a microcirurgia reconstrutiva são realizadas no tratamento das mais diversas patologias envolvendo o antebraço. Sejam elas de ordem congênita, ósseas, dermatológicas (cutâneas), neurológicas, vasculares, degenerativas, tumorais, reumatológicas, tendíneas, inflamatórias, etc.

É o ortopedista especializado em mãos que opera esses tipos de alterações. A cirurgia de mão, por exemplo, atua na prevenção, diagnóstico, além do tratamento das mais diversas lesões, sendo as fraturas na mão e nos punhos as mais comuns.

Nas últimas décadas, a incidência desse tipo de problema aumentou consideravelmente. Isso se deve, sobretudo, a dependência das pessoas em atividades manuais como escrever, digitar, usar smartphones, etc.

Vítimas de violência, de acidentes de trânsito e de trabalho são os casos mais recorrentes em prontos socorros. Tanto é verdade que quase metade dos atendimentos são voltados para lesões associadas as mãos ou aos antebraços. Consequentemente, a cirurgia de mão e microcirurgia reconstrutiva serão necessárias.

Caberá ao ortopedista esse tipo de intervenção. Elas variam de acordo com o agravamento de cada caso. Muitas vezes, o processo tem uma duração de poucos minutos. Em contrapartida, o problema pode desencadear em operações de longas horas. 

Tudo isso será definido pelo médico responsável. Esse profissional, junto com sua equipe, estará apto a realizar o procedimento em lesões que, por ventura, possam acometer ombros, cotovelos, antebraços, punhos e, evidentemente, as mãos. É muito importante que o ortopedista seja especializado, já que ele tem conhecimentos precisos de anatomia e fisiologia da região.

Cirurgia de mão

Esse tratamento específico é indicado para lesões ósseas, ligamentares, nervosas, musculares e dermatológicas. Pacientes com dores agudas associadas à tendinite, que mesmo após longas tentativas de tratamento não obtiveram bons resultados, também podem se submeter à cirurgia de mão. 

Um dos problemas que mais pede esse tipo de cirurgia é a lesão de túnel do carpo. Nessa síndrome, o paciente sofre com a compressão do nervo mediano que causa dor, formigamento e dormência nas mãos. 

É muito importante que a lesão, seja ela qual for, receba um diagnóstico rápido, já que as chances de recuperação são maiores nessa circunstância. 

O processo em si, como destacado acima, pode variar de acordo com cada caso. A anestesia pode ser geral ou por bloqueio nervoso. O primeiro tipo é dado para crianças ou em pacientes que serão submetidos a um longo tempo de cirurgia. Já no processo por bloqueio nervoso, a pessoa se encontra acordada durante toda a intervenção. Nessa circunstância, a anestesia é aplicada sobre a área lesionada. A técnica empregada é de plexo braquial, que contribui para que o paciente não sinta qualquer tipo de dor na região dos antebraços e mãos.

Como em qualquer procedimento cirúrgico, a pessoa será constantemente monitorada, e todo material médico é esterilizado. A circulação sanguínea na região operada é momentaneamente interrompida, a fim de possibilitar uma visão mais clara das estruturas que serão tratadas pela equipe médica (ligamentos, tendões, veias, artérias, etc). 

Já o pós-operatório se constitui nos cuidados com os curativos e na higienização do local. Em seguida o ortopedista responsável deverá analisar a cicatrização e, consequentemente, irá prescrever os medicamentos necessários para a evolução do tratamento. Comumente são indicados analgésicos e anti-inflamatórios, sobretudo para o alívio da dor. 

Deve-se evitar que a mão seja pressionada e fazer com que a mesma se mantenha elevada, pelo menos nos primeiros dias após a cirurgia. Essas precauções são essenciais para impedir o aparecimento de inchaços na mão.

Microcirurgia reconstrutiva

A cirurgia de mão e microcirurgia reconstrutiva são os dois tipos de intervenções para a região do antebraço. A segunda é recomendada quando a exploração dos nervos periféricos se faz necessária. Esse, por sua vez, é responsável pela função sensitiva e motora dos braços e das pernas. 

De forma geral, a microcirurgia reconstrutiva é realizada em pessoas que sofreram com traumas como amputação, retirada de tumor, ou que possuem alguma doença congênita que causa limitação. Estruturas decepadas podem ser reimplantadas graças a esse processo. 

Além do ortopedista, muitos cirurgiões plásticos são habilitados para desenvolver esse tipo de tratamento. Áreas como pele, ossos, nervos, entre outras, são recuperadas graças aos equipamentos de alta precisão que são utilizados. 

Esse procedimento é feito por meio de lupas e microscópio cirúrgicos, recursos que são fundamentais para a ampliação das estruturas que serão recuperadas. 

A expectativa é de que 90% das intervenções obtenham resultados satisfatórios. Como no caso da cirurgia de mão, a microcirurgia reconstrutiva pode levar alguns minutos de operação, como pode ser realizada por horas. 

Em casos mais complexos no qual o monitoramento é essencial, o paciente é internado por uma noite no hospital. Já em cirurgias mais simples, a alta é dada no mesmo dia.

Consultório Tatuapé

Rua Apucarana, 1312
Tatuapé - São Paulo - SP
CEP: 03311-002

Tel: (11) 2615-2787

Veja o mapa

Consultório Bela Vista

Rua Adma Jafet, 91
4º andar - Bloco E
Bela Vista - São Paulo, SP
CEP: 01308-050

Agendamento pelo Whatsapp: (11) 98388-1465

Veja o mapa