Yussef Ali Abdouni - Doctoralia.com.br
Especialista em mãos

Artigos

Quando nossas mãos estão sofrendo com dor, compressas quentes e frias podem ser grandes aliadas para fazer com que o incômodo diminua, ou até seja suspendido por completo. Mas é muito importante saber distinguir quando aplicar gelo ou bolsa de água quente, já que quando usados de forma errônea podem até piorar os sintomas.

Enquanto as compressas quentes são utilizadas para aumentar o fluxo sanguíneo, as compressas geladas servem para diminuir este fluxo. Aí vamos à primeira dica: nunca se deve aplicar calor em casos de traumas, contusões, entorses ou lesões ligamentares nas primeiras 48 horas. Isso porque o calor, por aumentar o fluxo sanguíneo, pode intensificar a inflamação e o inchaço no local. 

A compressa gelada, cerca de 15 minutos após causar uma vasoconstrição, fará com que haja uma dilatação das veias e artérias: com isso o processo inflamatório irá diminuir, fazendo com que o edema e o hematoma sejam drenados com mais facilidade, além de ter a extensão da lesão limitada. Já a compressa quente tem a função de relaxar a musculatura, sendo mais utilizada em lesões crônicas.

É importante saber também que as duas compressas, tanto quente como fria, devem ser aplicadas com cuidado: a de gelo deve ser feita com um pano para evitar o contato direto com a pele. Já a quente deve ser feita sempre em uma temperatura suportável para a sua pele.

Independentemente do tipo de lesão ou patologia que você tiver na mão, sempre converse com um médico ortopedista especialista em mãos para que ele possa te orientar sobre qual tipo de compressa fazer. Em caso de dúvidas entre em contato para uma avaliação detalhada e diagnóstico preciso!

Consultório Tatuapé

Rua Apucarana, 1312
Tatuapé - São Paulo - SP
CEP: 03311-002

Tel: (11) 2615-2787

Veja o mapa

Consultório Perdizes

Rua Apiacás, 85
Hospital Albert Einstein - Unidade Perdizes
Pompeia - São Paulo, SP
CEP: 05017-020

Agendamento pelo Whatsapp: (11) 97658-6469

Veja o mapa