Yussef Ali Abdouni - Doctoralia.com.br
Especialista em mãos

Artigos

as principais lesoes no tenis

Um dos esportes mais praticados na atualidade é o tênis. Escolhido por pessoas que não gostam de contato, como acontece no futebol e basquete, a modalidade ganha cada vez mais adeptos e academias por todo o país.

Apesar de ser um esporte que não oferece contato físico entre os participantes, o tênis pode ser o responsável por gerar diversas lesões que precisam de atenção para não comprometer o rendimento dos atletas e de suas rotinas. Visando evitar essas possíveis lesões, é necessário conhecê-las para reconhecer os sintomas e tratá-las quando necessário.

Lesões no punho

As lesões no punho são comuns entre os praticantes do esporte. Por ser a grande estrutura de sustentação da mão, o punho está exposto a alguns impactos que precisam de cuidados para não evoluir para lesões maiores.

Existem três problemas que são os mais recorrentes na região: lesão na fibrocartilagem triangular; lesão no gancho do hamato; e tendinite no punho. Estas lesões no punho, além de comprometerem o rendimento esportivo, também prejudicam as atividades do dia a dia do praticante.

Lesão da fibrocartilagem:

Trata-se de um problema que afeta a parte interna do punho, ou seja, o lado do dedo mindinho. A lesão tem como principal ponto ser uma distensão que, pode não ser percebida, o que pode piorar o problema. Geralmente ela acontece por causa da empunhadura. O tratamento é simples: repouso aliado a uma tala já serão suficientes para recuperar a região. Em casos mais extremos, injeções de cortisona aplicadas por um médico especialista resolvem o problema.

Lesão no gancho do Hamato:

Essa expressão, “hamato”, faz relação a um pequeno osso que fica do lado de dentro do punho. Essa região possui o formato de um gancho que se projeta para fora e, por essa razão, está mais exposta a lesões. Trata-se de um problema que acontece devido ao excesso de uso do punho e por conta de quedas. A recomendação é cessar os treinos e usar uma órtese ao sentir dor na região.

Tendinite no punho:

Provocada por lesões repetitivas, trata-se de uma inflamação no tendão que flexiona a mão para trás. O principal método de tratamento fica por conta do descanso e imobilização da região. Em casos extremos, assim como na questão da fibrocartilagem, é possível que se recomende a injeção de cortisona ou, até mesmo, uma cirurgia para reparar o tendão.

Epicondilite lateral

Uma das lesões mais comuns no tênis, o famoso “cotovelo de tenista” é caracterizado pela sobrecarga nos tendões. A comunidade médica acredita que esse problema surja em pessoas que não possuem boa técnica, ou seja, que executem os movimentos do esporte de maneira errada, sem firmeza e exercendo muita vibração sobre os tendões do braço. O tratamento também é simples, focado em descanso e, em alguns casos, no uso de anti-inflamatórios.

Fraturas por estresse

Outra lesão comum nos praticantes do tênis são as fraturas por estresse. Essas fraturas costumam acometer os pés, as vértebras, os ossos dos pés (metatarsos) e a tíbia (popularmente chamada de canela). Entre as principais causas dessas fraturas estão a sobrecarga dos treinamentos; erros de execução de movimentos; e a pegada errada na raquete. O tratamento envolve repouso e, em alguns casos, imobilização.

Lesões do quadril

Trata-se de uma lesão recorrente e, também, problemática para os praticantes da modalidade. Um estudo científico mostrou que, em tenistas profissionais, não é incomum que o lado dominante do quadril tenha um músculo maior que o lado não dominante. Essa diferença muscular pode levar a formação de tendinites e bursites. Para evitar que isso aconteça, exercícios físicos precisam ser praticados, visando equilibrar essas forças. Já o tratamento envolve repouso, uso de medicamentos anti-inflamatórios e fisioterapia.

Tendinite do manguito rotador (ombro de tenista)

Uma das regiões do corpo que mais sofre com as exigências do tênis é o ombro. A tendinite do manguito rotador ou, simplesmente, ombro de tenista é um problema que inflama os tendões da região.

Essa inflamação acontece pelo fato do tendão não ser tão forte quanto os ossos e não ter o mesmo poder elástico dos músculos. Assim a estrutura que mais sofre com a sobrecarga dos esforços é essa região. A comunidade médica acredita que a lesão ocorra pela falta de alongamento ou pela execução incorreta dos movimentos.

O tratamento é feito com o uso de anti-inflamatórios e correção da postura. Apenas nos casos mais graves indica-se a cirurgia.

Lombalgia

Trata-se da famosa “dor nas costas”. O problema pode surgir por uma origem física e, em alguns casos, por problemas psicológicos. No caso do tênis, as causas são mais voltadas para esforços excessivos, repetitivos e, até mesmo, pela postura incorreta durante a prática dos exercícios.

Além disso, a coluna é submetida a movimentos súbitos e de grande explosão muscular, o que pode gerar traumas na região. A ideia para evitar o problema é fortalecer a musculatura como um todo, para que o corpo seja inteiro forte e não só alguns grupos musculares.

O tratamento da lombalgia é feito com anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares associados a sessões de fisioterapia e alongamento. Nos casos mais intensos, o paciente pode receber injeções de cortisona.

Distensão muscular

A distensão muscular costuma ocorrer após movimentos bruscos, e no tênis costuma afetar tanto os atletas profissionais, quanto os amadores. Para evitar esse tipo de problema é preciso fazer aquecimento, visando deixar a estrutura muscular pronta para a atividade que se iniciará. Trabalhar com paciência em aeróbicos leves e fazer sessões de alongamento são atividades fundamentais para evitar o problema.
No caso de distensão, o principal tratamento recomendado é o repouso para que, aos poucos, o músculo volte para a posição normal.

Consultório Tatuapé

Rua Apucarana, 1312
Tatuapé - São Paulo - SP
CEP: 03311-002

Tel: (11) 2615-2787

Veja o mapa

Consultório Bela Vista

Rua Adma Jafet, 91
4º andar - Bloco E
Bela Vista - São Paulo, SP
CEP: 01308-050

Agendamento pelo Whatsapp: (11) 98388-1465

Veja o mapa