Yussef Ali Abdouni - Doctoralia.com.br
Especialista em mãos

Artigos

Com a evolução dos celulares, a dependência pela tecnologia ficou mais evidente. O smartphone se tornou uma ferramenta quase imprescindível no cotidiano das pessoas. Seja por questões profissionais, ou por mera forma de entretenimento. Portanto curvar-se diante da tela do celular já se tornou um vício postural frequente entre os usuários. 

Em virtude disso, a sociedade médica alerta sobre o novo hábito: constatou-se que o uso desmedido do aparelho e a falta de cuidado com a postura durante sua utilização podem acarretar uma série de problemas para saúde.

Dor na coluna vertebral, dor de cabeça, dor nas costas, dor no ombro e tendinite nas mãos e punhos são os transtornos mais comuns para quem utiliza smartphones sem se preocupar com a postura.

Inclusive, a medicina já classifica as lesões causadas pela superexposição aos aparelhos como texting tendinitis e text neck. A primeira se refere ao uso desmedido do smartphone e suas consequências para os tendões dos dedos, principalmente para os polegares. Invariavelmente, esse dedo é o mais utilizado para digitar e navegar pelos recursos do celular. 

text neck é uma expressão utilizada para definir problemas ocasionados na região do pescoço, devido ao grau incorreto da curvatura. Dependendo da inclinação da cabeça em relação ao corpo, a coluna cervical poderá ser sobrecarregada em até 27 quilos. Essa postura é a principal causadora de dor nas costas, dor no ombro e dor na coluna cervical.

Conhecida também como a postura da cabeça para frente (cifose), esse transtorno faz com que haja um aumento de pacientes jovens nos consultórios médicos. Com a utilização do celular por horas seguidas, a cabeça tende a se curvar cada vez mais. Essa postura errada causa o surgimento de tensões no pescoço e na nuca, além de exercer pressão sobre os nervos da região. Em médio prazo o problema poderá evoluir para um desvio de coluna.

Em adolescentes, que vivenciam um período de alterações no organismo, esse problema fica mais evidente. Muitos manifestam um enrijecimento na nuca, que muitas vezes é confundido com uma protuberância óssea. O agravamento ocasionado pela lesão por esforço repetitivo (LER), ainda na fase púbere, poderá se desenvolver na vida adulta por meio de processos inflamatórios.

O uso exagerado dos smartphones e também de tablets e computadores, são os maiores responsáveis pelo surgimento dessas lesões cervicais precoces.

Problemas na mão

Como salientado, o texting tendinitis é um termo que designa o problema de tendinite nas mãos em usuários que utilizam smartphones em excesso. A princípio a lesão pode se manifestar por meio de uma pequena dor nos músculos da mão, conhecida como mialgia.

Esse desconforto pode evoluir para uma artrite e depois para a tendinite. Nesses casos, o dedo mais afetado é o polegar, já que é o mais utilizado durante a digitação de textos. 

Uma forma eficaz de evitar esse transtorno é manusear o celular com mais de um dedo. No caso o aparelho deve ser apoiado sobre a palma e a digitação deve ser feita com o indicador da outra mão. Isso evita sobrecargas no polegar, dedo que mais sofre com a tendinite. 

Caso o problema não possa ser evitado, o tratamento é realizado junto a um médico especializado em tendinite na mão e no punho. Comumente é indicado o repouso, além do uso de analgésicos e gelo sobre o local lesionado. O uso do celular também deve ser interrompido ou diminuído durante o período de convalescença. 

Prevenção de problemas cervicais

É muito difícil evitar completamente o uso dos smartphones. Eles já são imprescindíveis na vida profissional e social de cada pessoa. Porém existem posturas corretas para o uso inteligente do aparelho, baseada no alinhamento das orelhas com os ombros. Só assim será possível definir o que é correto ou não. Por isso, quanto mais baixa a cabeça, mais prejudicial será o contrapeso em relação à cervical. Inclusive, essa postura pode ocasionar forte dor de cabeça (cefaleia) no indivíduo mais despreocupado.

A fim de evitar os transtornos, cada pessoa deverá redobrar a atenção enquanto estiver utilizando o dispositivo móvel. Quando estiver de pé, a tela do celular deverá estar na mesma altura dos olhos. O pescoço terá que se manter ereto e sem qualquer tipo de inclinação para frente.

Enquanto estiver sentado, o usuário deverá alinhar e apoiar os braços sobre uma mesa, a fim de que a postura ereta forme um ângulo de 90° em relação ao corpo. A tela do celular deve ser mantida longe para que o pescoço seja pouco flexionado. Em hipótese alguma o usuário deverá ficar olhando para o celular enquanto caminha.

Com essas pequenas prevenções é possível evitar transtornos como dor na coluna cervical, dor nas costas, dor no ombro, além da dor de cabeça (cefaleia).

Consultório Tatuapé

Rua Apucarana, 1312
Tatuapé - São Paulo - SP
CEP: 03311-002

Tel: (11) 2615-2787

Veja o mapa

Consultório Perdizes

Rua Apiacás, 85
Hospital Albert Einstein - Unidade Perdizes
Pompeia - São Paulo, SP
CEP: 05017-020

Agendamento pelo Whatsapp: (11) 97658-6469

Veja o mapa